Que o amor-próprio jamais tire férias

Uma viagem para o centro de você

Eu passei este fim de semana aqui na cidade do Porto, em Portugal, para comemorar o aniversário desta criatura iluminada com quem eu tive a sorte de me casar, o Matt. Estando aqui foi impossivel não relembrar momentos marcantes que eu passei neste país.

No mosteiro dos jerónimos

No mosteiro dos jerónimos

Há exatos três anos, o Matt me surpreendeu com uma viagem inesperada à Lisboa, a cidade preferida dele no mundo inteiro. Eu fiquei sabendo da viagem um dia antes de embarcar e me bateu um misto de excitação e desespero. Como assim eu tinha uma viagem e ninguém havia me preparado psicológicamente para isso? Eu nem havia preparado o meu corpo para a viagem como eu sempre fazia. De repente bateu um desespero de ter que viajar com o meu corpo do jeito que ele estava, com o peso que eu tinha e não havia nada que eu pudesse fazer para mudar a situação. Simplesmente não havia tempo para emagrecer antes da viagem.

Eu me esforcei para não pensar muito sobre o assunto e embarquei na aventura. Chegando em Lisboa, cada espelho que eu via e cada foto que eu tirava me relembravam de que eu estava maior do que eu gostaria. Eu havia engordado alguns quilos semanas antes e foi difícil não ficar pensando na minha gordura durante a viagem.

apaixonada por lisboa

apaixonada por lisboa

Entre prédios históricos e pastéis de Belém eu checava o ossinho do meu colo para confirmar que ele estava mesmo afundado em tecido adiposo. Eu me esforcei para me sentir bem em um tubinho preto, mas tudo que eu conseguia pensar é que seria tão maravilhoso se eu estivesse mais magra.

Estando aqui de volta a Portugal eu gostaria de poder dizer àquela Erika de três anos atrás que ela deveria aproveitar cada minuto da viagem porque ali ela seria surpreendida com um pedido de casamento no Miradouro da Nossa Senhora do Monte. Eu queria fazê-la entender que ela continuaria sendo amada pelos amigos, familiares e pelo Matt independente de quanto pesasse, mas que ela tinha que começar a se amar para enxergar tudo isso. 

minutos antes do pedido de casamento

minutos antes do pedido de casamento

Naquela fase da minha vida era difícil acreditar que chegaria o dia em que eu me sentiria bem comigo mesmo sem ter o corpo que eu considerava ser ideal. 

A realidade é que não precisamos ser de determinada forma ou ter o corpo de tal jeito para gostarmos de quem somos. É possível se amar verdadeiramente e aproveitar cada momento mesmo não tenho a vida ou o corpo ideal.

A viagem do amor-próprio não acontece de fora para dentro, mas de dentro para fora. Repito. De dentro para fora.

Se você engordou, deixou de emagrecer ou ganhou marcas no corpo que são difíceis de aceitar, lembre-se de o único requisito para começar a se amar é que você esteja viva.

Hoje, a nova Erika daqui do Porto não pode mais falar com aquela de Lisboa, mas eu posso falar com você. Aproveite a sua viagem hoje, independente do seu destino e independente do seu corpo. Você já está é ideal com todas as suas imperfeições, então viva e aproveite. É o que eu estou fazendo.