Por que é tão importante cuidar de você primeiro?

Um dos grandes desafios na vida é saber o quanto que você pode dar de si para não terminar vazio. Todos queremos ser generosos e cuidar dos outros ao nosso redor, e isso é um dos lados mais bonitos de ser humano, mas e quando a beleza da doação resulta em ressentimento, cobrança, controle e expectativas frustradas? Você come?

Para entender o equilíbrio entre o doar e receber e o papel do amor-próprio em prevenir que você ataque a geladeira para se encher daquilo que você precisa, vou passar um exercício bem fácil que vai te fazer entender de vez porque o amor-próprio é o melhor que você pode fazer por você e pelos outros.

Imagine que cada ato de carinho ou cuidado com você mesmo seja uma maçã.

Agora imagine que você é uma cesta feita para carregar essas maçãs.

Cada vez que você decide se honrar e se respeitar você ganha uma nova maçã para a sua cesta. Quanto mais maçãs você vai colecionando mais forte você se sente, mais certo do que quer e do que gosta, mais assertivo na comunicação com os outros e mais seguro você se torna. As maçãs são a prova de que você está fazendo e agindo de acordo com os seus valores, princípios e preferências.

Você se sente bem, pleno, completo, cheio.

Mas chega uma hora que a sua cesta já não suporta tantas maçãs e elas começam a cair por onde você caminha. As maçãs ao longo do caminho são as atitudes de grandeza e gentileza que você tem sem ao menos perceber mas que torna o dia do outro melhor. É a energia positiva que emana de alguém que se ama e isso é contagiante.

Outras vezes você vai doar suas maçãs deliberadamente porque já tem o suficiente. Essas são as vezes em que você ajuda alguém, dá o melhor de si em um projeto, sacrifica horas e dias de descanso para ajudar uma instituição, contribui financeiramente com uma causa, se entrega em um relacionamento sem medo de errar porque se tudo der errado ainda haverão maçãs suficiente para te manter cheio.

Quanto mais você cuida de si mesmo mais tem para dar ao outro. Não tem como dar o que não temos então o nossa maior tarefa é garantir que temos o suficiente.

Não dá para dar maçãs de uma cesta vazia, é daí que vem o ressentimento, a expectativa de receber outra maçã de volta e a necessidade de comer para preencher esse vazio.  

Cuide de você primeiro.