Por que não emagreço?

Por alguma razão muitos continuam acreditando que são as condições biológicas a principal causa de estarmos engordando. A culpa estaria então na genética, em disfunções hormonais ou metabolismo lento, nisso eu incluo os medicamentos que provocam desequilíbrio metabólico como os corticóides, por exemplo. Aqui você também pode considerar Hipotireoidismo, Diabetes, Síndrome de Cushing, Estresse e outras condições que alteram o funcionamento do nosso corpo.

Enquanto tudo isso pode ser verdade para alguns, para a maioria de nós a causa é bem mais simples.

Se você não foi diagnosticada com nenhuma disfunção hormonal ou condição física, ou se não faz uso de medicamentos que justificam o ganho de peso, há uma chance enorme que você esteja acima do peso pois:

Você come mais do que o seu corpo precisa

Simples assim.

Eu poderia enfeitar isso de mil maneiras para tentar soar mais complicado do que é, mas excesso de calorias continua sendo a principal causa para o ganho de peso. Não é pelo fato de estar comendo carboidrato à noite, não é porque comeu pão com miolo de manhã, não é o brigadeiro de panela à meia-noite. É o excesso de calorias ao longo do tempo - isso é, a somatória de tudo o que você come durante a semana, o mês, o ano, que resultam em gordura corporal elevada.

Sim, estamos comendo muito, mas não é para o excesso de comida que temos que olhar, e sim para o que tem nos levado a comer mais do que precisamos.

Apenas diminuir a quantidade de alimento ingerido não altera a situação ou condição que nos levou a comer demais em primeiro lugar.

Se aquela condição não for alterada, na primeira escorregada você vai voltar a fazer o que esteve fazendo para chegar no peso que está hoje.

Pare e olhe para os fatores psicológicos, comportamentais e sociais que te levam a comer:

  1. Você se sente depressiva, sem ânimo para conquistar o seu dia.

  2. Você se sente ansiosa sem saber o motivo.

  3. A sua autoestima é baixa.

  4. Você não consegue controlar os seus impulsos.

  5. Você não tem o hábito alimentar que sustente a perda ou manutenção de peso.

  6. Você não prepara os seus alimentos em casa.

  7. Você não tem tempo ou não gosta de se exercitar.

  8. As suas relações familiares não apoiam uma relação saudável com o alimento.

  9. A sua condição financeira não permite uma alimentação equilibrada.

  10. Você consome muitos alimentos industrializados por conveniência.

  11. Você se considera viciada em açúcar.

  12. Você usa o alimento como punição.

  13. O seu único momento de prazer e relaxamento é quando come.

  14. Você come para se distrair de emoções negativas.

  15. Você come compulsivamente.

  16. Você tem um transtorno alimentar.

  17. A sua maneira de comemorar é comendo.

Quase todas situações citadas acimas não são alteradas ao diminuir o que se come.

O conselho coma menos e exercite-se mais é simplista para acomodar tantas variáveis. Comer menos e exercitar-se mais vem como resultado dos seus hábitos, de como você reage às suas emoções, do seu estilo de vida e da influência social e cultural do ambiente na qual você está inserido.

Comece pelo começo.