Guia de viagem para a comedora emocional (Parte 1)

Viagens, comidas e espelhos

Viajar é algo que desperta todos os tipos de emoções. É como compactar centenas de experiências de vida em alguns dias ou semanas sem pausa para descanso, e haja coração para lidar com tudo isso sem recorrer à comilança.

Tudo em viagem nos leva a pensar em comida. Parece que o mundo se reuniu para conspirar contra os seus planos de alimentação saudável e equilíbrada. Se você fica hospedada num hotel, é como se eles soubessem os alimentos que você não pode comer e, de maneira cruel, decidissem mesmo assim servi-los só para testar a sua força de vontade. Se você sai à rua, as vitrines das docerias e os cardápios de restaurantes começam a chamar o seu nome. Se você vai à praia, o cheiro de peixe crocante e o som da cerveja sendo aberta mesclam com a beleza do mar de uma forma tão perfeita, que te faz pensar que é impossível curtir a natureza sem ter algo saboroso em sua boca.

Quando viajamos, adotamos um ritmo completamente diferente. Normalmente, acordamos um pouco mais tarde adiando o café da manhã para próximo do almoço, pulamos o almoço, jantamos quantidades enormes e conseguimos passar o dia inteiro beliscando. Não tem jeito, viagem é isso mesmo. É tempo de nos libertamos de qualquer amarra, inclusive das amarras da comida.

Como nem tudo durante a viagem são flores, muitas vezes nos pegamos pensando mais na comida e nas nossas dobrinhas do que na viagem em si. E isto não é saudável para ninguém, independente do quanto você pese.

Este guia é para te ajudar a ter uma viagem inesquecível, sem encanações, sem comportamentos autodestrutivos e com muito prazer à mesa.

 
 

Não faça dieta antes de viajar

Essa eu tenho que colocar como a primeira e a mais importante dica de todas. Não faça dieta antes de viajar! Sério. Não faça mesmo. Eu sei que você está coberta das melhores intenções, mas fazer dieta vai despertar um lado seu durante a viagem que não é bonito.

Quando nos privamos de comer o que achamos gostoso, estamos exigindo do nosso cérebro um controle rígido imenso que só sobrevive com um planejamento bem-feito e rotina. Quando saímos de férias, a intenção maior é relaxar e saímos obrigatoriamente da rotina. Lembra do que acontece quando você se priva por um tempo e depois se libera para curtir as gostosuras por um dia? Você provavelmente come tudo o que tem direito, porque sabe que no dia seguinte vai ter que voltar à linha. É exatamente isso que acontece quando viajamos depois da dieta.

Comer pouco antes da viagem só vai resultar em excesso de comida durante a viagem. É a lei da compensação inversa. E os quilos perdidos voltam mais rápido do que foram.

 
viajar de dieta
 

Deixe o plano de emagrecimento em casa

Enquanto algumas se empolgam com as preparações para a viagem reservando espaço na mala para o biquíni novo, minissaia e acessórios legais de cabelo, outras se esforçam para achar roupas que as façam sentir confortáveis com o próprio corpo. Elas precisam encontrar uma bermuda longa suficiente para não assar as côxas, algumas roupas que sirvam e quiçá são bonitas, e um kit primeiro socorros para o caso extremo de assaduras.

Nos dois casos, há sempre espaço na bagagem dessas mulheres para levar um punhado de encanação e a promessa de não engordar na viagem. Algumas até arriscam levar roupas apertadas compradas para um futuro magro - vai que dá para emagrecer um pouco.

Esqueça das proibições, do plano de emagrecimento ou de qualquer promessa mirabolante. Quanto mais focada você estiver em não poder comer, mais vai querer comer e mais vai acabar comendo.

Leia aqui a continuação do Guia de Viagem para a Comedora Emocional.