Diminua o ritmo

Não há mudança positiva que germine em um solo confuso, conturbado e infértil.

Eu falhei incontáveis vezes tentando emagrecer porque eu simplesmente me estressava demais, e me obrigava a mudar custe o que custasse para conseguir ser magra. No fundo, eu sabia que aquelas mudanças radicais eram impossíveis de serem mantidas em longo prazo, mas mesmo assim eu continuava tentando.  

Só depois de muito tempo foi que eu entendi que o emagrecimento não é resultado de força de vontade ou perseverança, e sim o resultado de mudanças realistas de hábito que nos exigem tempo, paciência e um amor imenso a nós mesmas.

Cha.JPG

A maioria das minhas tentativas em emagrecer foi estimulada por razões desagradáveis: choque ao ver o número registrado na balança, briga com o namorado, comentário impertinente de uma amiga, ou pior, comentário impertinente de um estranho (essa é dolorida!). E naquele momento turbulento e desesperado eu decidia mudar e ser uma nova pessoa.

A palavra da vez era controle, e assim eu seguia firme na dieta. Eu acreditava que se eu pudesse controlar o que eu colocasse na boca e o quanto eu pesava, tudo na vida se resolveria como por si. Eu estava em guerra contra a balança.

Mas a vida felizmente não é só feita de momentos de felicidade e certezas. Há sempre acontecimentos que despertam o medo e a insegurança, e o único jeito de nos mantermos centradas e fortes para que a dor seja sentida, é quando estamos em paz. E não há paz quando estamos em guerra.

Quando não nos permitimos sofrer, acabamos comendo

O sofrimento é inevitável, mas a comilança não.

Se você está querendo mudar um hábito que está te mantendo estancada, impedida de seguir em direção a algo maior e mais alinhado ao seu real Eu, não há outra maneira de começar esta mudança, senão a de não fazer absolutamente nada. Isto mesmo, não faça absolutamente nada.

Tenha coragem de se dar um tempo para não pensar em nada, nem ao menos nos seus problemas. Esqueça da briga de ontem a noite que deixou um gosto amargo no café da manhã, não pense na reunião de terça-feira e na apresentação que precisa estar perfeita até lá, desencane da espera pelo homem perfeito, e aceite a saudade que você tem de um tempo que não volta mais.

Não importa em qual estágio da vida você esteja ou quais problemas você queira resolver, há um ponto em que nós certamente concordamos: muitos dos nossos problemas seriam facilmente resolvidos mudando nossos hábitos. Mas como mudar algo quando não temos mais energia nem para a rotina?

Pare.

Nós estamos sempre ligadas, conectadas e atarefadas, e acabamos não criando mais tempo para o silêncio, para o não fazer nada e para a simples contemplação da vida como ela é. Hoje passamos o nosso tempo sentadas em frente ao computador ou à televisão e somos bombardeadas com informações o tempo todo.

Respire.

Crie espaço para o ar entrar nos seus pulmões. Crie espaço para encontrar todas as respostas que estão dentro de você e crie tempo para ouvi-las.

Permita-se cinco minutos por dia de silêncio, contemplação e respiração. Comece simples. Exercite o estado de paz interior..

Eu levei muito tempo para entender que estar em paz é o melhor estado de espírito para promover mudanças.

Não lute.

Abaixe as suas armas, desarme as suas defesas e esteja aberta para transformações. Entenda que cultivar a paz é o único caminho para semear o novo, e que a mudança é como uma semente que precisa de tempo e cuidado para se transformar numa planta saudável.

Esteja em paz para mudar.