Devo procurar um nutricionista?

Preciso ir ao nutricionista

A procura por nutricionistas tem aumentado loucamente e a oferta deles no mercado também. Aqui no BDA somos uma comunidade de mulheres e alguns homens que procuram ter uma vida mais equilibrada com a alimentação, então pensar sobre o nutricionista faz parte da nossa conversa.

É ótimo estarmos mais interessados em saber o que comemos e qual a consequência disso no nosso corpo, mas também queremos melhorar a nossa aparência. E, de alguma forma, o nutricionista se transformou neste profissional que aliado ao dermatologista vai nos deixar linda.

Observação aos nutricionistas que me leem: eu sei gente, eu também sinto a sua dor e acho que nutrição é muito mais que isso.

Mas a pergunta que não quer calar é - devemos ou não procurar um nutricionista?

1. Para quem quer emagrecer ou melhorar a relação com a comida

Para quem sente que a dieta tomou conta da vida mas no entanto não sofre de um transtorno alimentar, o primeiro passo seria começar a confiar que o nosso corpo é capaz de regular o quanto precisamos comer, mas há algumas estratégias para alcançar uma alimentação mais intuitiva que eu divido aqui no blog. 

Eu acho muito válido procurar um nutricionista para quem quiser aprender mais sobre alimentação, mas a nutrição não pode virar um terror que divide as nossos alimentos em bons e ruins, e isso é o que mais vejo. No entanto, há ótimos profissionais em nutrição que dividem valores semelhantes aos meus e a esses profissionais o meu muito-obrigado.

O objetivo é que tenhamos autonomia e liberdade para fazer as melhores escolhas e não simplesmente seguir o que o outro nos manda comer. Quando conseguimos identificar o sentimento de fome e saciedade e entendemos como cada alimento nos faz sentir não precisamos seguir dieta alguma.

Se você quer melhorar a relação com a comida, não basta seguir um plano alimentar, você tem que aprender a confiar nas suas próprias escolhas e preferências alimentares.

O emagrecimento sem dieta é mais lento, mas é muito mais duradouro e não nos priva do prazer de comer.

Nutricionista? É claro que é bem-vindo, mas escolha um profissional que estimule a sua autonomia e autoconfiança em se alimentar.

2. Para quem tem transtorno alimentar

O primeiro passo a ser tomado para quem tem ou acredite que tenha um transtorno alimentar é procurar um tratamento especializado que envolve mais do que nutrição.

O problema com transtornos alimentares não é o que você come, mas o porquê você come. É uma doença mental que deve ser tratada como tal. Nesses casos, é preciso avaliar se há ansiedade, depressão ou algum outro transtorno envolvido que também deve ser tratado, isso sem falar no acompanhamento dos danos causados ao corpo como disfunção cardíaca e distúrbios metabólicos. O nutricionista sozinho não poderia diagnosticar ou tratar todos esses aspectos. Ele tem papel fundamental na prevenção e no tratamento de TA, mas ele não deve ser o único profissional envolvido. 

Pode demorar um pouco até encontrar um profissional ou tratamento que funcione, mas eu diria para não desistir nas primeiras tentativas. Estar curada vale a pena qualquer esforço.