A maneira certa de comer

Eu vejo muitas pessoas condenando certas dietas ou filosofias alimentares por eliminarem grupos de alimentos, mas hoje depois de tantos anos escrevendo e lendo sobre comportamento alimentar entendo que não há apenas uma maneira certa de comer.

A gente sabe que o objetivo principal de comer é nos manter vivos, o que parece ser muito simples, mas a comida também tem a função social de conectar pessoas, de alimentar os olhos e outros sentidos, e de proporcionar prazer. Outro ponto é o impacto no meio ambiente causado pelo que escolhemos comer. Mas o principal complicador é o poder da comida de transformar o nosso corpo e saúde. Se comemos certos alimentos temos mais saúde do que quando comemos outros. Se comemos demais engordamos e se comemos de menos emagrecemos.

Quando pensamos em alimentação como calorias, macro e micronutrientes, estamos olhando a comida apenas pela sua função de transformar o corpo e a saúde, mas essa não é toda a história.

Não dá para ignorar todas as outras funções do alimento e da importância que ele tem na nossa vida social.

Você e só você pode decidir o que é certo para você, é claro que isso não elimina a ajuda de um nutricionista, terapeuta, médico ou coach. Encontre toda a ajuda que precisar, mas não esqueça de observar o que dá certo ou não na sua vida.

A única condição que pode alterar a nossa auto-avaliação é quando a nossa saúde física ou mental está comprometida. Para um diabético é melhor não comer açúcar por mais que ele se sinta bem depois do pudim, para quem tem um transtorno alimentar é melhor comer o que o médico sugeriu por mais que o seu corpo e mente digam não.

Mas em linhas gerais eu não acredito que exista uma única maneira certa de se alimentar.

A maneira certa de comer é aquela que satisfaz a sua fome, fortalece o seu corpo, não te deixa ansiosa e não elimina o prazer de comer por comer.